Floripa Conecta colocará a economia criativa em evidência com 35 eventos em agosto

De 9 a 18 de agosto, Florianópolis será a capital nacional da economia criativa. A cidade receberá o Floripa Conecta, um conjunto de 35 eventos interconectados de tecnologia, gastronomia, design, marketing, música e turismo. Idealizada por entidades da iniciativa privada e com apoio do Governo do Estado, o projeto tem por objetivo possibilitar a troca de expertises entre todos esses segmentos, além de movimentar a economia em um mês de baixa temporada.

Os detalhes foram apresentados pelas entidades organizadoras ao governador Carlos Moisés na tarde desta sexta-feira, 12. “Estamos gerando empregos, temos uma taxa de desocupação muito menor que a dos outros estados. O Brasil está nos observando como exemplo de um estado inovador e o Floripa Conecta vem reforçar essa percepção”, enaltece Moisés.

A reunião também teve a participação do secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável (SDE), Lucas Esmeraldino, e da presidente da Santur, Flavia Didomenico.

Entidades unidas na organização

Além do apoio do Estado, o evento tem como organizadores a Associação Empresarial de Florianópolis (Acif), Associação Catarinense de Tecnologia (Acate), Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Florianópolis, Fundação Certi, Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina (Fiesc), Sebrae e Prefeitura de Florianópolis.

Na avaliação do secretário da SDE, é essa união de esforços que vai garantir o sucesso do Floripa Conecta. “É um evento que nos chama atenção por atrair tantas entidades em um só propósito, conectando economia criativa, gastronomia, turismo, tecnologia. O Estado será um grande apoiador, por meio da SDE e da Santur. Vamos nos consolidar como referência, muita gente vai observar o que acontece aqui em Santa Catarina e negócios vão ser gerados”, projeta Esmeraldino.

Inspiração nos Estados Unidos

O Floripa Conecta é inspirado no SXSW, realizado anualmente em Austin, no Texas, Estados Unidos. O evento costuma ter 70 mil pessoas inscritas, mas atrai 400 mil visitantes durante o período, movimentando a economia local. Em Santa Catarina, a expectativa é receber até 100 mil pessoas, podendo gerar um movimento de até R$ 100 milhões.

“O objetivo é dar luz a diversas iniciativas relacionadas à economia criativa. Teremos eventos desde inovação a uma das mais importantes feiras de tatuagem da América Latina. Também haverá eventos de música, cultura, alguns pagos, outros gratuitos. Este é um pouquinho do espírito do Floripa Conecta”, explica o coordenador, Marcelo Bohrer.

Para o presidente da Acif, Rodrigo Rossoni, o projeto tem potencial para se tornar uma referência internacional. “Queremos transformar Florianópolis e Santa Catarina no hub de economia criativa para toda a América Latina. Aqui nós já temos tecnologia, uma grande força no turismo, gastronomia, cultura, esporte, música, tudo integrado. Isso nós já temos de nascimento no nosso ambiente, por isso Florianópolis é o lugar ideal para ser a economia da economia criativa na América Latina, quiçá do mundo inteiro”, considera Rossoni.

Fonte: Governo do Estado - Secretaria Executiva de Comunicação - SECom

Voltar

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Ver mais notícias