Entidades reforçam ação de combate à pirataria na Capital

Com a chegada da temporada de verão, a presença dos ambulantes ilegais, que já é numerosa, aumenta consideravelmente nos principais balneários da cidade. As entidades que subscrevem esta nota parabenizam o trabalho expressivo da Prefeitura de Florianópolis, que ampliou o número de agentes fiscalizadores. Porém, alertam para os prejuízos decorrentes da prática, que não atingem somente os turistas, mas a população em geral – principalmente em aspectos como segurança alimentar, evasão de tributos, aumento do contrabando, concorrência desleal, trabalho infantil e perda de empregos formais.

Mesmo com a fiscalização mais intensa, é praticamente impossível combater estas práticas ilegais com absoluta eficiência, principalmente por que uma parte significativa do público consumidor é conivente. As entidades empresariais signatárias entendem que o combate à pirataria é um problema sério de conscientização social. Enquanto existir quem adquira tais produtos, haverá a oferta.

Diante disso, a CDL de Florianópolis lançou em 2018 a campanha “Despiratize”, com o apoio de entidades como a Associação Comercial e Industrial de Florianópolis (ACIF) e o Fórum de Turismo de Florianópolis (FORTUR), que estimula a conscientização e a reflexão para população que consome produtos piratas ou de origem duvidosa.

Assinam o manifesto

ACIF
CDL de Florianópolis
Fórum de Turismo de Florianópolis – FORTUR.

Voltar

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Ver mais notícias